Murray e Luke

Há exatamente 1 ano, o meu amadinho Murray partiu. Estava no meu colo, aconchegadinho, me olhou carinhosamente, despedindo-se, e foi. Descansou. Levou com ele a certeza do meu amor, do meu carinho, da minha gratidão por tanto companheirismo, tanto xamego, tanta paixão durante os 10,5 anos de convivência.

Murray em 2008

Vi uma camiseta com a seguinte inscrição: Os cães são anjos que vêm a Terra ensinar o homem o que é lealdade e fidelidade. Acredito nisso. Foi o Murray quem me ensinou isto e muito mais.

Exatos 7 meses depois da sua partida, dei de cara com o encantador Luke, numa rua de um bairro distante da minha casa, onde nunca passo. Um filhote com cara fofa, todo oferecido, que encantou a mim e ao Vi.

 Tenho convicção de que me foi enviado pelo Alto para aplacar o sofrimento, a saudade, para me mostrar algo mais em que eu acreditava e, agora, nem que quisesse ter dúvidas seria possível. Três dias depois ele já era nosso.

Hoje está lindo, grande, saudável e cada dia mais sem-vergonha. Como é crianção ainda (vai fazer 9 meses de vida), não se pode dizer que já seja parceiraço para tudo,  inclusive o que não seja brincadeira. Aliás, depois de algo que ocorreu ontem, já talvez se possa dizer, sim.

A casa ficou mais de pernas pro ar do que nunca, literalmente, depois que ele chegou. Fios e cabos destroçados, rodapés arrancados, paredes cavadas, laterais de armário de cozinha lascadas, o meu colchão com enormes crateras dos dois lados, o sofá com um buraco horroroso em um dos encostos e o braço direito dele ficou na madeira, foi-se a forração e o estofamento pro brejo.

A árvore da felicidade que eu tinha há ‘apenas’ 19,5 anos morreu, não resistiu mesmo depois de ser cercada. O lírio da paz que eu tinha há 14 anos acabou-se, ficaram uns brotinhos que o meu marido replantou e cuida carinhosamente, na esperança de que vinguem.

Sandálias havaianas? Se deixarmos à vista, ele cata e arranca a bolinha que segura a alça.  Calcinhas minhas, meias e cuecas do marido,  roubadas sorrateiramente,  viraram frangalhos e foram pro lixo. Isto e muito, muito mais.

Ouvi muita gente dizendo: “Ah, Deus me livre, eu não ia querer mais ele não” e coisas parecidas. Mas eu e o Vi em nenhum momento tivemos qualquer dúvida. Claro que em alguns momentos eu ficava bem cansada e nervosa por conta das mil surpresas que me esperavam quando chegava do trabalho.

Cheguei a ter palpitações (de verdade) à medida que ia chegando perto de casa, porque era todo dia uma emoção por conta de algo mais quebrado, arrancado etc.

Até que resolvemos desencanar. Educar, sim, mas sem ficarmos apavorados a cada arte aprontada. Ele estando bem, com saúde, alegre, é o que mais nos importa. 

O resto com o tempo a gente conserta, troca, vê o que faz. E assim, relaxamos, tudo ficou mais leve. Porque não há sofá, parede, rodapé, móvel, roupa, fio, cabo etc. que importe mais do que ter amor para dar, saber receber, seja de gente, seja de bicho. Até porque tem bicho que tem mais sensibilidade, mais amor, mais parceria e alegria do que muita gente.

É… o Luke é mesmo um destruidor. Inclusive, de corações. O meu e o do Vi que o digam.

Eu e Luke – 21/01/2011
(não reparem, eu estava meio desgrenhada,
depois de chegar do trabalho)

Ô coisa boa! Murray… Luke… meus mestres caninos da tolerância, da valorização do que realmente vale a pena, da gargalhada que sai na hora em que geralmente sairia um berro! E de um amor especial demais.

Tenham um maravilhoso final de semana. Beijos!

Anúncios
Esse post foi publicado em Uncategorized. Bookmark o link permanente.

21 respostas para Murray e Luke

  1. teresinha disse:

    O Luke está grandísimo. Tá lindo mesmo. ¿Você já pensou levar o Luke para uma escola de cães para ser entreinado? De repente esa é a solução.
    Un abraço prá você eoutro pro Luke!

  2. Elaine disse:

    Lindos e fofos…os dois!
    E a lição de amor, carinho e generosidade que eles nos passam é mesmo incrível. Eu que o dia aqui com a Lizzie, depois de mais de 10 anos sem ter cachorro em casa, onde eu dizia que nunca maisqueria, pela bagunça, cuidar et..Ela ^pôs por água abaixo todas as minhas conviccões infundadas e egoístas. E hoje agradeço pela minha filha Isa, que nos deu essa alegria aqui.
    E, pára com esse lance de desgrenhada, tá? Tava toda linda, bronzeada….
    Beijocas

  3. Jana disse:

    Lindo post Beth! Só quem tem cachorro entende mesmo. E o Luke está enoooooorme e lindo, parabéns. Há mesmo algumas pessoas que não entendem o amor pelos bichos: como se desfazer de um ser vivo? Eles são bagunceiros, mas são uns amores e trazem uma energia ótima para nossas vidas! Bjs a todos.

  4. Paula disse:

    Beth,

    Que bom que Deus mandou esse anjinho sapeca pra te alegrar.

    Minha avó teve por muitos, muitos anos uma cachorrinha chamada Sukita, ela era a grande companheira da minha vó, foi com ela para Bahia e pra um monte de outros lugares.

    Um dia, quando eu tiver uma casa, vou querer ter um cachorrinho também, acho que faz muito bem pra família ter um animalzinho para cuidar …

    beijos !!!

    Paula

  5. sandra borges disse:

    Mana
    Eu só de ler to cheia de palpitaçao. Santa Paciencia Nesse quesito náo somos nada parecidas. Miga ele destruiu a casa,,,Chama Supernanny Urgente kkkk
    bjs,

    • bethrueda disse:

      🙂
      A casa a gente arruma aos poucos.
      Ele destruiu bens materiais, mana… mas reconstruiu a alegria que a partida do Murray tinha esmaecido por aqui. Isto vale mais. Beijos.

  6. Micha disse:

    q post lindo, Beth.
    e o Luke tem cara de danado mesmo.

    Um ótimo fim de semana para você!!!

    /(,”)\\
    ./_\\. Beijossssssssss
    _| |_…………….

  7. Valeria disse:

    Ele é muito tchuchuco! Só quem tem bicho (e os ama) entende o que é ter que forrar o sofá com três capas e plásticos e mesmo assim ter surpresas de manhã, quando sua gata insiste em não usar seu pote de areia!

  8. Eloyza Reis disse:

    Que casa linda!!
    Desculpe não ter vindo antes.
    Estava com a cabeça a mil.
    Dia 18 foi a a audiencia de guarda da minha sobrinha e estava apreensiva e angustiada.
    Mas Graças ao bom Deus…tudo certo.
    Agora somos uma familia de papel passado.
    Minha musa…agora sim vc tem uma casinha virtual a altura da sua bondade e da sua beleza.
    Sou sua fã. Admiro sua sabedoria e seu amor pela vida.
    Dia 02 de março volto a morar no uruguay.
    Por enquanto é segredo por aqui.
    Não quero alarmar. Mas pertinho falo para os amigos.
    Um ano abençoado Beth.
    Estarei sempre aqui.
    Fique com Deus.
    Beijos.
    Eloyza

  9. mirian disse:

    Obrigada pelo carinho e preocupação, eu e minha familia estamos bem (dentro do possivel) mais a coisa por aqui está feia mesmo.
    Bj….

  10. Lu Francesa disse:

    Que lindo o luke =), adoro cachorro!!!!

    beijocas amiga!!!

  11. edite lima disse:

    Olá Bete, eu não tenho animal de estimação. Mas vc fala com tanto amor e carinho de seu cãozinho que acho que estou perdendo em não ter essa experiência.
    Lindo o seu texto…lindo o seu LUke..lindo o amor que os une…
    Um abraço.

  12. edite lima disse:

    oi Bete. Eu não tenho animal de estimação. Mas vc fala com tanto amor e carinho do Luke, que sinto estar perdendo em não ter essa experiência.
    Lindo o seu texto.. lindo o seu cãozinho…. Lindo o seu amor pelo luke…

  13. Andréica disse:

    amiga vc nao vai acreditar, eu sumi pq a minha casa estava cheia de gente desde o Natal, saia uma turma e chegava outra, estou cansada hj é que estamos só a família em casa!
    Amanhã vou atualizar o blog, não tive tempo pra nada eu acordava cansada rsrsrrs!
    Bjokas

  14. Jaque disse:

    O que dizer???? Simplesmente lindo!!!! Sincero, aberto… e só quem acompanha a história sabe o quanto tudo isso é importante. A arrumação na casa e os pequeninos bens materiais se tornam insignificantes diante da vida e da felicidade que os cães trazem a vida de um ser humano. O Murray e o Luke tem algo em comum que nunca nada apagará: o amor que os protegeu e cuidou a vida toda. Adorei ler tudo isso. Está de parabéns pela sinceridade do post, pelo amor que a faz ser dedicada e parceira dessa criaturinha sapeca. E oh, está realmente lindão ele…rsrsrs. BenzaDeusssss…kkkkkk.
    Parabéns pela casinha nova… Depois de “destralhar-se”, nada mais do que coerente mudar de endereço depois de tanto tempo. Muitas vezes na nossa vida as mudanças são necessárias… eu que o diga ahahaha. Fique com Deus!!! Beijo!

  15. Valerie disse:

    Querida, amada, doadora de tanto carinho e energia boa!!

    Obrigada por tanto amor, por tanto tempo doado em blog. Desculpe eu ser tão relapsa, tão má amiga, por não retribuir a altura seu carinho e atenção

    Obrigada por não desistir de mim nunca!

    Que este menino grandão aprenda a se comportar né?

    Um beijo enorme!!

  16. Val disse:

    Por tantos motivos lindos como os seus que estou doidinha pra dar um cachorrinho para os meus filhos, na minha infância sempre tive cachorros e tenho certeza de que tantos sentimentos bons que há em mim foram despertados pela relação que tinha com meus bichinhos e hoje quero, além de viver novamente momentos tão especiais, proporcionar tantos momentos lindos e inesquecíveis para os meus filhos.
    Uma ótima semana linda!

  17. Amy disse:

    Olá Beth, adorei o post, amo animais!! O Luke é o “Marley” da sua vida, não esquenta não.
    Lia muito seu blog há algum tempo, agora voltei e criei meu blog, é muito bom saber que você está aqui firme e forte com toda a sua determinação, você é sempre uma inspiração.
    bjs, saúde, paz e paciência.

  18. LEILA disse:

    Eu tipo amei esta foto, super descontraida, feliz.
    É realmente amar um cachorro é desprendimento, é afeto, é carinho, é tudo de bom..parabens.
    Ahhhhhhhhhhhhhhh amei o novo endereco , o blog ficou mais clean, adorei…to deixando recados em todos os posts atrasados rs…que nao tinha lido

  19. Lucimeire disse:

    Oi Beth, desculpe, atrasada com as visitas…rs
    O Luke está lindo e tem cara de sem vergonha mesmo…rs
    Só quem ama os animais entende tudo o que vc escreveu.
    Sou apaixonada por gatos, sabe? Se vc ver o meu sofá, parece que veio do Afeganistão. Minha cama box? Aquele forro que vem embaixo está em frangalhos! Elas engatam as unhas nesse forro, ficam com as costas no chão, e começam a circular feito doidas, parecem que tem pilha.
    Cortina da sala? Já escalaram e tem vários desfiados.
    Adoro casinha arrumada, mas não sofro mais com isso. Elas me dão tanto amor, tanta companhia, que lá vou me importar com casa impecável??? Amor de bicho para com a gente não tem preço, pq não tem medida, não tem interesse, é o mais puro do mundo!
    Bjs querida! Ah, tomo a Vono só de vez em nunca mesmo…rsrs

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s