Mãeeee… estou com saudade!!!!!

Ela muitas vezes dizia umas coisas que me irritavam profundamente. E eu, não raro, abusando da petulância e arrogância, rebatia de pronto. Não tinha ping sem pong imediato, muitas vezes numa velocidade daquelas que a bola vem e toim no queixo do outro.

Ela dizia que eu não tinha língua, e sim chicote, para essas horas. Mas volta e meia apregoava que, se houvesse uma nova existência, queria voltar com essa mesma língua que tanto criticava…rs

Entre as coisas que ela falava, principalmente quando eu a contestava, havia a indefectível frase: “Isso, fala mal da mamãe, mamãe é isso, mamãe é aquilo, mamãe não sabe de nada, mamãe é chata, mas quando a mamãe for embora, vai dizer: ai que saudade da mamãe!”. E eu, logicamente, fazia pouco daquilo. Querem saber? A tola aqui achava, mesmo, que não sentiria falta nenhuma. Que tonta, meu Deus…

Eu só pensava, na época, que seria impossível sentir falta do mau humor, da ranhetice, daquele jeito tão seco, introvertido, reprimido mesmo em certas coisas, que a mamãe tinha. Não pensava que havia tão mais nela, do que aquelas característias que tanto me incomodavam, aquelas diferenças tão visíveis entre nós duas. E nem nas nossas semelhanças, claro! Imagina!

O tempo passou, ela ficou mais velhinha, vieram os probleminhas de saúde, o agravamento de outras coisinhas crônicas, a mente ficando cada vez mais confusa, lenta, chegou o mal de Alzheimer e eu, graças a Deus, comecei a ver as coisas de outro jeito. Apareceu em mim a paciência antes tão escassa, o jeito de encarar a situação dela, agora já sem relutância, sem achar que ela podia se esforçar para ficar melhor, veio a compreensão de que fugia da vontade, do controle dela, estar bem ou não.

Ainda assim, demorei um bocado, acho que muito mesmo, para querer tê-la mais juntinho de mim. Até que realmente eu quis e quis muito, foi uma preparação daquelas, de alma, de mente, de coração e, claro, na prática, na organização material mesmo.
Quis Deus que a presença dela aqui em casa durasse tão pouco tempo, que eu tivesse tão pouca chance de finalmente mostrar a ela todo o carinho, o amor, o interesse, a paciência que eu tinha descoberto ter em abundância para proporcionar um finalzinho de vida tão mais alegre, tão mais terno…

Sei lá o motivo disso tudo, mas foi assim e hoje, quase 2 anos depois de ela partir para  o andar de cima , eu aceito, claro, mas ainda sofro, sim, pensando que poderia ter descoberto tantas coisas antes e ter feito mais, muito mais, e antes.

Mas, o passado não volta e o que posso agora é aprender com mais isso, nas páginas da vida as lições aprendidas, a bagagem para seguir e, não sendo mais tão tonta, seguir de um jeito melhor!

O fato é que hoje me dei conta, com a proximidade do Dia das Mães, de que será o segundo Dia das Mães sem que ela esteja conosco, fisicamente. No coração, sempre estará. Nas lembranças, sem dúvida alguma. E como acredito numa vida espiritual, tenho certeza de que nos acompanha amorosamente, que intercede por nós junto a Deus, que nos envia muita energia boa o tempo todo.

Então, certa de que neste momento ela está pertinho, vendo as lágrimas que rolam na minha face enquanto escrevo e sabendo o quão isso tudo é tão sincero, eu aproveito para escrever algo que mesmo sem registrar ela já sabe, mas não custa deixar claro de mais um jeito: Mãe, eu amo você, sempre amei, até quando não sabia que amava tanto assim. E quer saber de uma coisa? Eu sinto, sim, sua falta. Sinto saudade, sinto uma pena danada de mim, às vezes, por não tê-la mais por perto, nem que fosse para uma das nossas discussõezinhas, algumas tão bestas, tão sem motivo…
Mas eu queria, de verdade, poder abraçá-la no próximo domingo, porque mãe tem todos os dias, mas se há um Dia das Mães, por que não ele ser mesmo especial, não é? Vou abraçá-la sim, com o envio de oração, de carinho, de pensamentos bons, como faço sempre, vou mandar mil beijos. E o presente? O presente, mãe, é procurar viver cada dia com dignidade, com integridade, com amor no coração, com a garra que herdei de você, com fé inabalável, com disposição para meter bronca, fazer acontecer, como você sempre fez tão bem. Ok, com mais bom humor, você era mesmo meio enfezada, né? Rs

Com um outro jeito, este meu jeito que você criticava mas no fundo eu sei que gostava, pois quando já ficou velhinha e mais frágil, passou a admitir mais claramente o quanto me achava bacaninha. Que bom.
Então, minha velhinha querida, de bacana para bacana, um beijo, Feliz Dia das Mães, hoje e sempre. Obrigada por tudo. E por favor, sempre que puder, fala com ‘o homem’ aí por nós ta? Beijão.

E para todos vocês, sejam ou não mães, e para suas mamães, estejam elas aqui pertinho ou no céu, um ótimo final de semana e um Dia das Mães abençoado. Beijo.

Anúncios
Esse post foi publicado em Uncategorized. Bookmark o link permanente.

19 respostas para Mãeeee… estou com saudade!!!!!

  1. Ane Caroline disse:

    Saiba que o mais importante é voce ter ela sempre no seu coração e na sua memoria, e pense sempre nos bons momentos que viveram…e tenho certeza que nesse Domingo ela estará ai ao seu lado em lembranças… pode crer!
    Bjs e Deus te abençoe!

  2. Mylla Moura disse:

    Beth,
    Sei bem o que estás sentindo. Faz 6 anos que minha mãe foi morar com Deus.
    Sinto as duas dores: a de não ter a mãe e a de ter perdido 2 meninos lindos ainda bebê.
    São feridas que nunca se fecham.
    Às vezes tenho a sensação de que falhei em algum momento, de que poderia ter feito mais.
    Ainda estou em dúvida se coloco ou não uma postagem sobre o dia das mães no meu blog, sinceramente não sei o que faço. Não sei se será um desabafo ou uma homenagem a minha mãe.
    E esse ano, estarei de folga, se ao menos eu fosse trabalhar, pelo menos iria distrair a mente com as ligações dos cidadãos cariocas na Central 1746 (trabalho na Central 24h da Prefeitura do Rio).
    E pra completar, meu marido irá trabalhar, ou seja, vou ficar em casa sozinha até ele chegar.
    Mas aos poucos vou superando as minhas tristezas. Agradeço a cada pessoinha que coloca uma palavra de incentivo no meu blog, assim como você, são todas muito carinhosas.
    Ah! Muito obrigada por colocar o meu blog na sua lista de Blogs Lights Amigos, fiquei muito feliz quando vi.
    Força, amiga!
    Beijokas no seu ♥.
    E, feliz Dias das Mães!

  3. Cacau disse:

    Miga…eu que conheco e acompanho um pouco da sua historia, sei o quanto tudo que vc escreveu, eh sincero. Eu tb tenho as minhas rusgas com a minha mae (quem nao tem?) mas a amo profudamente e me preocupo profundamente com ela. Muitas vezes deixamos mesmo que coisas pequenas tornem-se obstaculos imensos…mas somos humanos, somos “tolinhos” assim..e o caminhar da vida vem pra nos tornar pessoas melhores..pelo amor., ou muitas vezes pela dor. Sua maezinha jamais duvidou do amor que vc sentia por ela. Tlvz ate, por serem tao diferentes(ou parecidas?) ela seja a pessoa que mais te conheceu. E hj certamente, olha por vc, junto com o seu pai. Beijos amiga, feliz dia das maes, vc que eh maezona do Xande, da Thamiris e de todos nos, blogueiros virtuais que estamos sempre por aqui bebendo na sua fonte. Fique com DEUS.

  4. Esse texto seu me emocionou muito. Graças a Deus ainda tenho a minha (75 anos). Mas há uns 15 anos ou mais, que morro de medo do dia em que tiver de partir. Sei que será difícil.

  5. Alaide disse:

    Oi querida! vc me fez chorar! mais sua mãe la do ceu estar orgulhosa de vc pois vc é uma pessoa maravilhosa com tosos os seus defeito(quem e q não tem??)vc sempre maezona de todos abraça a todos nós com tanto carinho saiba e que é especial para sua mãe (mesmo com o senhor) e para nós FELIZ DIA DAS MÃES!!!!!! bjs!!!

  6. Taty Carioka disse:

    BETH MARAVILHOSA!

    Só que “perdeu’ a mãe entende cada palavra do seu post
    Com a “partida’ da sua mamãe…eu pude me preparar melhor para a partida do meu Bijuzinho!
    Sua mamãe ficou mais tempo que a minha aki na Terra,né
    Biju preferiu partir e me preparou pra tudo…é incrível isso tudo

    Comprei minha casinha,amiga
    Lá em Big Field (Campo Grande) entregam ano que vem
    Com essas emoções todas ainda não percebi que amanhã será um domingo especial

    Eu vou fugir dos programas que vão falar do assunto é claro!
    Mas tá tudo bem tranquilo

    Um Feliz dia das mães!
    Tudo de mais maravilhoso que Papai do céu possa te dar!

    Beijaum

  7. Isa Lindote disse:

    Fiquei sem palavras. Belo post, Beth. Feliz Dia das Mães, bjs

  8. ana carolina disse:

    A Beth, minha amada Beth!!!
    Com lágrimas nos olhos de ler seu texto eu digo…
    QUE SAUDADE EU SINTO TAMBÉM DA MINHA MAMÃE!!!
    Já se foram 12 dias das mães sem ela e a saudade é igual…
    Vontade de abraçá-la, beijá-la… dizer o quanto a amava e amo…
    Mais com certeza elas sabem disso…
    Esse vai ser meu primeiro Dia das Mães… nossa nem sei explicar a emoção que estou sentindo… a Manu veio pra me completar… me alegrar…
    bjsss
    Um Lindo Dia Das Mães!!!!

  9. aline disse:

    O beth lendo seu depoimento vi o quanto sua relação com a sua mãe eraparecida com a que eu tinha com a minha mãe…conturbada meio toma lá da cá….
    Mas quando meu pai faleceu tivmos q começar a conviver sem mediadore ai aprendemos a respeitar,amar,e a sermos amigas….graças aDEUSainda tive tempo…
    Mas acredito tb que vc com seu jeito mesmo sua mãe não estando tão “aqui” conseguiu passar o amor enorme que tinhe e tem por ela…fique com DEUS…

    BJS

  10. Vanessa disse:

    Oi Beth!!!!

    muito emocionante e sincero seu post…

    essa situação de ping/pong vivo hoje com minha mamys… tento muito ter uma relação suave e afetiva… mas é difícil… mas quando passa pela minha cabeça a hipótese de perdê-la… nossa…. fico sem ar… com uma dor tão forte no peito… que é quase impossível, pois afinal, é só um pensamento!!!

    espero ter muuuuuuitos anos com minha mamys… e como aconteceu com vc… irmos acertando nossos pontinhos….

    beijusssssssss, e lindo dia das mães!!!!

  11. Elaine disse:

    Que emocionante ler este post.
    Graças a Deus tenho minha por aqui e embora temos nossas diferenças eu a amo muito.
    Beijocas!

  12. Lela disse:

    É por isso que eu gosto desse cantinho
    falar do que se é ou não é; ser uma aprendiz a cada dia…
    que franqueza em suas palavras*

    Minha Mammy me ama do jeito dela; hoje eu sei!
    difícil aceitar, sim – mas é amor!

    Feliz dia das mães pra ti*

    Abraço e beiju!

  13. Magui disse:

    É sempre bom lembrar de quem se foi, principalmente sua mãe. Tudo passou, é a vida.Hoje só ficou esta saudade e espero que vc consiga que ela seja para lembrar somente as coisas boas.

  14. Lu disse:

    ô amiga… Chorei tanto lendo seu post que minha irmã me viu e veio perguntar o que estava acontecendo. Chorei de saudade da minha mãe também. É tão lindo ver como você consegue passar para um post, sentimentos tão verdadeiros.
    Tenho certeza que nossas mãezinhas estarão lá nos esperando com doces carinhos no dia em que Papai do Céu nos chamar. Aliás, foi essa certeza que me fez continuar em frente e não desmoronar. Até lá vamos viver intensamente com amor e alegria no coração, sabendo que elas estão lá em cima intercedendo por nós sempre que for necessário.
    Eu desejo a você um dia das mães maravilhoso junto com seus filhotes.
    E eu que não tive filhos, vou exercitando esse meu lado, que todas nós temos, cuidando do meu paizinho e dos meus bichinhos.
    Um grande beijo no seu coração querida!

  15. luciana carvalho disse:

    Parabéns Mamãe Beth!

    Beth, vc ainda esta de féria? Recebeu a minha mensagem no celular? Quando vc voltar a trabalhar, entre em contato comigo. Eu voltei para o meu antigo trabalho. Infelizmente, nao deu certo e também não era o que eu esperava.

    Beijos, Luciana

    ah…voltarei para o Blog.

  16. Lucimeire disse:

    Ah Beth! Vc e suas sábias palavras!
    Chorei lendo seu post, chorei com seu recadinho…
    Chorei pq é lindo e verdadeiro.
    Minha avó falava exatamente como sua mãe falava, e ambas estavam cobertas de razão (como sempre).
    As vezes me acho tão esperta, e hj sei que não sei de nada. Coisas simples da vida custam a ser aprendidas.
    Parabéns pra vc, que está passando adiante, agora para os seus, o que aprendeu da sua sábia mãe.

    Bjs!

    Lu

  17. Edite Lima disse:

    Ah, Beth, que lindo sua homenagem para sua mamãe. Pode ter sido uma relação conturbada, mas de amor verdadeiro. Muitas vezes não acontece assim? Amamos, mas nos fazemos de durões/duronas, fingindo não demonstrar esse amor. Eu percebi amor nessa sua relação, tão logo que comecei a ler o post e ver suas divergências. Comovente a sua dedicação ao perceber a incapacidade dela aumentando com o passar dos anos. Tenho certeza que sua mamãe lá do acéus deve ter ficado muito feliz com suas belas palavras e declaração de amor. E ela não deixará tb de dizer: “Eu não disse q vc ia sentir saudade da mamãe? Eu velo por vc querida!”
    Bjs e boa semana.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s