Alertas: guarde essa peneira e cuidado com o balde!

Este é um post longo, já vou avisando, pois você pode estar sem tempo, sem saco…
É que vou falar um pouco de um período em que eu tentei tapar o sol com a peneira e que me trouxe mais um grande aprendizado, que quero compartilhar.

E com isso, mostrar como apesar de tantas conquistas, tantas coisas aprimoradas, descobri que por mais que eu me reconhecesse ‘não imune a nada’, eu dizia isso mas lá no fundo, sem perceber, eu agia como se fosse imune sim. Disfarçadamente, claro, senão ‘eu ia notar’ e sem eu notar era mais fácil ir ludibriando o bom senso, a disciplina…

Eu me agarrava em coisas como ‘mas eu nem chuto o balde!!!’  Ok, não chutava geral mesmo, continuo afirmando que até hoje fico meio injuriada de ver gente fazendo tanta, mas tanta merda que eu não faço, e eu com qualquer trocinho fora de esquema ver o meu corpo atirar aquilo na minha cara.

Não chuto o balde geral mesmo. Mas, parando de tapar a sol com a peneira, resolvi parar de fingir que não sei que se a gente der pequenos ‘bicos’ no balde, bem de leve, um aqui… outro ali…primeiro ele nem se mexerá, mas, depois, de bico em bico ele vai sair  milimetricamente do lugar, vai sendo empurradinho sem que a gente note (ou a gente fingirá não notar) e um dia ele está lá na frente e a gente perguntrá: ‘Ué, balde, como foi parar aí? Eu nem chutei você!’.

Neguei sim, por muito tempo, que estava falhando e neguei até que estava negando. Mas eu não neguei pra vocês não. Neguei foi pra mim! A pior negação de todas, porque ela faz a gente estagnar, andar pra trás, ou ir para a frente, mas para direção errada. Negando pra mim, claro, não poderia admitir para mais ninguém o que eu escolhia não ver.

Fazia parte dessa negação, também, me agarrar ao ‘mas nem perdi tanta roupa, uso quase tudo, menos o que já era justo quando eu estava na melhor fase!’.  Sim, boa parte continuou sendo usada, mas essas todas caíam tão bem assim no corpo, ainda? E como demorei a admitir que algumas eu já evitava pegar, porque ‘não estava com a energia combinando com aquela roupa, naquele dia, semana, mês…’ quando talvez isso já fosse receio de provar e ver que estava muito justa ou que nem fecharia? Negação pura. Afinal não acreditando que aquilo acontecia, aquilo não seria verdade. Que furada!

Negava em frente ao espelho. É que eu ia ajustando a forma de me ver. Se de lado, tinha sustos que há tempos não experimentava, para evitá-los fui achando o jeito melhor de me ver, achava um jeitinho de me posicionar, para o efeito ficar mais aceitável.

E de costas? Ah, no espelho não dá para ver tão bem assim de costas. Pra que? Nem precisava! Mas, aí, tenho um marido que se estiver com uma câmera na mão, vai tirando foto a torto e à direita, gosta de fotos espontâneas! E a bendita mania tosca de fotografar de costas, de lado, com cara boa e cara ruim, com jeito de manequim e parecendo uma hipopótama, é uma coisa! O que ele já levou de bronca! kkk

Ele não faz or mal. Faz com a gente, com passarinho, cachorro, plantinha, borboleta, formiga… A gente se vê na foto e diz: ‘Como você tirou uma foto dessas?’ E ele, naturalmente: ‘Ué, para mim está boa!’ E se a gente diz: ‘Eu fiquei imensa!’ ele olha e não vê isso. Tem um olhar de amor que é uma coisa, que bom. Mas se tirar mais fotos assim minhas, tomará bronca feia e ainda confisco a máquina! kkk

No último encontro light eu contei para as meninas o quanto eu vinha negando a realidade. Me comparava com outras pessoas com quem convivo e que estão acima do peso, para ter noção do meu. A balança esquecida, depois lembrada mas sumida (de verdade) em casa, depois achada e esperando a coragem, depois a coragem chegou e ela sem pilha, depois a pilha comprada e (de novo foi verdade, embora parecesse lero) e desaparecida, depois finalmente comprada novamente, colocada e pronto. Fim de uma era de uma falha horrível que é o abandono da realidade.

Mas, até isso acontecer, cheguei a adquirir um jeito muito particular (louco) de calcular mentalmente, sem balança, quanto deveria estar pesando. Algo como: se a pessoa X mede 8 cm amenos que eu e está pesando X, eu estou como ela ou talvez um pouquinho mais e ‘só por causa da altura’ então estou pesando mais ou menos X também. Agora vejam a que ponto chega um ser humano para não enxergar as coisas com olhos de ver!

Ah, nessa época achei outro jeito também, a pesagem ‘manual’. Pegava as mãos e apalpando o abdomen, calculava que ali tinha 5 kg extras. Pegava as costas e calculava: aqui mais 5 kg. Uns  1,5 distribuiídos pelas coxas e mais uns 2 pelos braços, bunda e outros pedacinhos, pronto, eu já tinha uma noção de quando deveria estar excedendo o peso. Tem sentido isso, novamente pergunto?

Não. Mais ridículo do que isso é saber que era uma atitude de quem vinha de uma história de quase 30 anos de engorda, com obesidade mórbida, um IMC absurdo de 49,66%, e que tinha aprendido tanto, emagrecido tanto, mudado tanto e para sempre, de verdade, seus hábitos alimentares.

Me agarrava à crença equivocada de que se nunca mais fiz exatamente o que eu fazia antes e que me levou àquela situação crítica, por mais que eu não estivesse muito disciplinada, muito regular no comportamento adequado, isso jamais me traria um prejuízo tão grande. Eu oscilaria uns 5 kg. Depois, achei que eu oscilaria uns 10 kg. Depois, até resolvi assumir, contrariada, que eu oscilaria no máximo 15 kg. Até que pensei: ‘até quando vou ficar negando que um dia poderei oscilar 53 kg pra cima? ‘
Por isso, em 4 de abril já acordei com tudo planejado p/ retomar de verdade, parar de negar a realidade e fui ajudada, como contei aqui, por uma bendita calça preta cujo fechecler se revoltou e isso eu já relatei no blog.
Desde então, entrei na linha de verdade e passei uma boa temporada me dando, com total honestidade, e nesses quase 4 meses, me orgulho de um percentual de 90% de acertos.

Quando me pesei já mais de 2 meses depois, assustei com o número, mas fiquei aliviada por saber que já vinha na direção certa e que continuaria, então não me fixei no antes e sim no agora e no amanhã.
No primeiro mês pós pesagem, mandei 4,8kg embora. No segundo, que ainda não acabou, a coisa está meio estagnada. Primeiro, um resultado bem negativo numa semana em que estive absolutamente na linha, e a total certeza (sem disfarces, sem negação) de que aquilo só podia ser reflexo do meu período hormonal.
Na semana seguinte, mesmo me sabendo também na linha, resolvi não me pesar, como contei aqui. Me poupei sim, pois não é todo dia que a gente está psicologicamente preparada para plantar flor e colher espinho! kkk
E aí, veio a outra semana, esta que acabou ontem. Nela, eu vinha bem, até que na 4ª feira dei uma bobeadinha básica, na 5ª outra, na 6ª mais um pouquinho e no sábado, ahh o sábado foi todo fora do planejamento.

Em nenhum momento eu chutei o balde com força, mas como decidi não tapar o sol com a peneira nunca mais, admito que dei uns bicos de leve nele, só que seguidos e aí, claro ele saiu do lugar. E aí, desta vez, fiz por merecer, sim, um aumento de 1,5 que tem a minha parte de responsabilidade.

Sim, há menopausa, continuo mesmo com o corpo muito instável, há muitas coisas no meio disso, mas há também a minha parte nisso e eu a assumo. Como assumo a responsabilidade de botar o balde no lugarzinho dele de novo.

Dentro de 10 dias eu farei 55 anos e vou me dar de presente, com toda a certeza, a constatação de mais um avanço nesse processo de resgate. Não é uma promessa, é um compromisso. Não estou em campo para brincar, estou para jogar e para ganhar.

A mensagem que quero deixar aqui hoje é: não tapem o sol com a peneira.  Não se enganem.  Não neurotizem, de jeito nenhum. Mas, não brinquem de ‘isso não está acontecendo’. Não se privem do controle, do gerenciamento, da consciência de ‘isso realmente foi bacana’ e do ‘isso não está legal, vou ajustar’ baseado em avaliações honestas.

Esse processo é seu, o benefício dele é seu. Cuidar dele com carinho é cuidar de você com carinho. Não se envergonhe de falhar, mas assuma a falha e trabalhe para entendê-la e corrigi-la. E, não importa se você empurrou o balde devagarzinho ou se deu um chutão lá pro mato nele, pegue-o e bote-o no lugar.

Ando sumida sem visitar direito, priorizei bastante a família, agora a filhota já viajou, o marido retomará o horário normal de trabalho e à noite eu terei mais tempo para me dedicar, como gosto, a acompanhar vocês, visitar, comentar direitinho, ok?  Beijos mil, vamos em frente!

Anúncios
Esse post foi publicado em Uncategorized. Bookmark o link permanente.

36 respostas para Alertas: guarde essa peneira e cuidado com o balde!

  1. teresinha disse:

    Beth, querida, gostei muito do análise que você fêz. Tudo de bom para você.

    Um abraço

  2. Oi Gata linda !!
    A primeira coisa que o pessoal conversava muito lá no Paulo & Estêvão era que se vc já conhece a doutrina, ou seja: a PALAVRA DE JESUS, vc NÃO tem o direito de esquecer dela, e fazer dela seu caminho, seus atos, e sobre o pecado, a velha consciência pesada, é muito pior, estar pecando duas vezes quando se sabe que está comentendo o erro, não é mesmo ? É muito melhor uma pessoa cometer um erro se não sabe do que está errando, do que vc ter ciência de que a coisa é errada e mesmo assim faz…
    Não foi ” Ele” mesmo quem dise: – Meu Pai, perdoa, eles não sabem o que estão fazendo ??
    Então, Jesus absolveu os que não tinham conhecimento, né ??
    Rsrsrsrs Mais ou menos por aí….
    Eu entrei lá no grupo, pq eu estava com crise de sindome do pânico, meu marido tinha ido embora, nos semparamos, estavamos numa confusão daquelas, rsrsrsrs
    Então resolvemos voltar, e eu falei: – vamos frequentar um grupo religioso… E uma amiga nos levou a um grupo de casais evangélicos, e o marido falou: – crente não ! Rsrsrsrs
    Só vou se for pro espiritismo, já que a base dele era cardecista. E fomos…
    E passamos uns 3 meses lá, estavamos no TE(terapia espiritual) que são encontros do jeito que te contei, basicamente assim: a gente chega, num grande auditório, as pessoas dão os avisos das atividades da semana, fazemos uma preçe e cada um segue pra sua sala… Na sala, rezamos um pouco, abrimos a bíblia, quem for evangelico, ou catolico, ou o Evang. cardecista, lemos um capítulo, versísulo, e depois conversamos longa e demoradamente sobre ele, e se cada um desejar, começa a falar de si mesmo… No final, todos davamos as mãos, oravamos mais uma vez e íamos embora…E isso pra mim me libertou do medo, Beth… Pq eu ia lá e falava, as pessoas me ouviam…
    Bom, foi ruim pra mim, PQ AGORA SEI O QUE É CERTO E O ERRADO, (metaforiamente falando) e se eu erro, tô errando de consciencia pesada, o que é moralmente apavorante e péssimo, não é??? Rsrsrsrs
    Bom, coisas de Geórgea…
    Liga não, viu ??
    Essa última semana de férias eu fiz exatamente isso daí que vc postou, rsrsrsrs
    Tapei o sol, aliás, eu moro no ceará, dá pra tapar porra nenhuma de sol, pq ele queima mesmo na sombra, viu ?? Tô bem queimada, menina tomei até uma cerveja com meu marido quinta-feira… Veja só??? Estávamos ali, chupando bichos cabeludos, e veio uma 360 hiper gelada, eu enchi um copo e passei pra dentro, pode uma coisa dessas ??
    Me senti tão estranha bebebdo um copo de cerva, kakakakakaka…
    Não faço isso nunca mais!!! Nunca mais tapo sol, nem me engano, nem fujo mais da responsabilidade comigo mesma…
    Vc pra mim é máximo… Desejo desde já que seu niver seja MARAVILHOSO, cheio de luz e muita paz… E muitas beijocas do querido Vi e seu filhão…
    Sei que vc vai se cuidar, e eu orgulhosamente, continuarei me espelhando em vc!!!
    Feliz aniversário adiantado…
    Adoro vc!
    Muitas beijocas e cheiros
    P.S.: Quando vc vier aqui, te levo pra comer o melhor carangueijo do país, rsrsrs Vamos turbinar nossa RA pra deixar um dia pros bichos cabeludos, tá ?? Kakakakakakaka

  3. Ah, falei tanto que esqueci de dizer pq saí: Eu engravidei! E os grupos eram no 2 andar, não tinah elevador, casa pobre não tinha luxo numa casa religiosa, vc sabe como é, rsrsrs…
    E eu (malhava alucinadamente nessa época, pegava pesado sem saber que tava grávida) tive sangramento, ameaça de aborto, fiquei absolutamente proibida de subir escada, ou fazer movimento brusco, aí tive que desistir, já que não subia os 2 andares pra estar no grupo… Mas Deus me deu a coisa mais maravilhosa da minha vida, minha linda filha, rsrsrs… Foi uma troca justa, né ?? Beijocas

  4. Valérie disse:

    Beth minha linda! Obrigada pelo carinho de sempre, por sempre ser presente mesmo quando eu estou ausente. São fases da vida e que vc sabe muito bem como é. Não me canso de repetir: obrigada, obrigada, obrigada!

    Um beijo enorme!

  5. Nanda disse:

    Acho que preciso também aprender a chutar o balde, mesmo que de vez em quando. beijos e ótima semana! =)

  6. Jana disse:

    Querida, é muito bom ver sua lucidez e ânimo de recomear sempre. É assim mesmo! O mais importante de tudo é exatamente o que vc escreveu: reconhecer intimamente os erros para jamais voltarmos a repeti-los. E vc está no caminho certo! Mil bjs e ótima semana.

  7. oi Beth minha linda! sabe que lendo este post eu também me peguei tapando o sol com a peneira ? eu vivo adiando a dieta, seja porque estou com dor de garganta, seja porque está frio, enfim… adio minha ida para academia… mas preciso me encontrar e colocar esse bendito balde no lugar. Daqui 12 dias eu completo 36 anos e quero estar mais consciente. Vc está certa, o cuidar de mim é minha tarefa, é meu desafio.
    bjs

  8. Estela Máris disse:

    Oi, Beth Maravilhosa!
    Se não estivéssemos “tapando o sol com a peneira” com certeza já teríamos alcançado nosso objetivo. Te pergunto: já sentiste medo de alcançar a tua meta? Eu já cheguei tão perto da minha, mas não soube segurar a onda, me achando a rainha da cocada e que tava tudo dominado. Mas olha no que deu: 10 kg a mais, de novo. E tô nessa lenga-lenga há 2 anos. No começo do ano passado encontrei a nutricionista dos meus sonhos. Só que o horário de atendimento dela era péssimo pra mim, já que ela atendia em Porto Alegre, eu moro em Canoas e trabalho em Novo Hamburgo. Aí que eu tinha que chegar mais tarde no trabalho e é claro que não deu. Mas ela, muito querida, me aconselhou a buscar ajuda perto de casa/trabalho. E fui empurrando até mês passado, quando vi o ponteiro da balança mudar significativamente. Aí bateu o medo, a sensação de novamente estar perdendo o controle. Consegui encontrar outra nutri tão maravilhosa quanto aquela. Agora é investir em mim, acreditar que sim, eu vou conseguir e não ter medo do que virá.
    Beijão e boa semana!

    • Beth disse:

      Estela, eu não senti esse medo de alcançar não. Tanto que alcancei, em 2006, só que uma meta que foi ajustada, na época, por orientação médica, adaptação às minhas particularidades.
      Eu curto realmente estar bem. Só que a mesma auto-confiança que me leva para onde eu cismo de chegar, é a que me derruba se eu não fico esperta, sabe? Porque ela me diz ‘vai que você vence’ e eu vou. E ela também me diz, em outras horas: ‘escorrega, pois você é boa e nem vai cair’. E aí… aí eu caio né? kkkkk Beijos, parabéns pela retomada, pela nova fase que vai ser sim de sucesso total. Troque o medo por curiosidade, por vontade do novo, do diferente. Se o estado atual fosse tão bom e confortável, você não estaria investindo na virada não é? Então, em frente. Beijao.

  9. Brian disse:

    Oi, Beth!

    Você tocou num ponto fundamental: sinceridade consigo mesmo.
    Sabemos que admitir nossos erros não é fácil e expô-los num blog é mais difícil ainda. Mas, sempre falo pra mim e quando comento em outros blogs: devemos fazer por nós mesmos, sem se importar com a avaliação externa, apesar de que ela sempre irá exisitir, mas a sua vida É SUA e SÓ SUA. Não emagreço ou engordo por você, não me curo por você e por ninguém.
    O tempo é um professor sem igual. Esse ano entrei nos 40 e vejo sinais de que algumas lições estão começando a ser aprendidas.
    Vamos em frente pois até o último suspiro temos coisas a aprender.

    Saúde!

  10. Elaine N disse:

    Olá, Beth. Amei o post… Li com calma assimilando cada frase… Eu tenho chutado o balde, sempre penso que não há mal em escorregar aqui, depois ali e assim vai… sempre no depois eu recupero… realmente, se eu continuar neste pensamento vou recuperar o peso que eu eliminei e isto eu não quero. Tenha uma semana maravilhosa e beijos, muitos beijos!

  11. Cacau disse:

    Aeeeeeeeee tu anda batendo ponto la em casa? Colocou câmera escondida? Pq essa daí..sou eu! Amiga eh incrivel o dom que a gente tem de se enganar..de negar a realidade…tb acho que a natureza eh injusta pq nao sento pra comer um pote de sorvete sozinha ou coisas do genero entao. nao aceito engordar tao facilmente. Nao, nao chuto o balde dicumforça, mas todo dia dou um empurraozinho nele. Só emagrece quem assume a responsabilidade pelas atitudes e pelo resultado delas…como vc bem disse..Agora, o inverno ta indo embora..o sol reaparecendo. e a gente ai…mais gorda. Sem chance! Antes tarde, antes algum dia, acordar pra realidade e tomar uma atitude, do que nunca, e viver se enganando e culpando o mundo pela nossa propria incompetencia!!! Parabens pelo post, amei, serviu muito pra mim. Beijos!!

  12. selma disse:

    Oi beth, como eu adoro vir aqui…sempre me faz refletir!
    O lance de engordar é justamente isso…eu sei bem disso pq nao assimilei minha imagem nesse ano que passou de que intercalei chutinhos e
    chutões no balde e hj estou descrente que posso manter meu emagrecimento (se caso emagrecer)
    Me sinto responsavel pelo estado que estou, mas a falta de fé de que posso mudar é maior…e eu já nem sei mais o que faço…
    Estou reagindo como “tentando não me matar” e pequenas coisas estou fazendo pra ter uma melhora insignificante…
    queria tanto assimilar o que as pessoas falam pra mim, como um dia eu falava para outras pessoas que me perguntavam
    como fazia para emagrecer…
    Que bom que vc sempre esteve lucida…pq é fogo dormir no mei odo caminho e nao consegui mais acordar!
    bjos linda!!!!!

    selma
    http://deseurumo.blogspot.com

  13. mirian disse:

    Meu balde tá todo amassado!!!
    Nesses 5 anos, eu joguei pro mato, dei bicudo e fiz cosquinha.
    Mais não desisto de por no lugar mais uma vez!
    Chutão não quero dar nunca mais, bicudinho sei que vez ou outra vou acabar dando, mais negar o que estou vendo e “arrumar jeitinhos” de me ver melhor não posso mais aceitar.
    Vou mandar essa peneira pro beleleu e ver o sol, aceitar ou mudar mais não enxergar nem pensar!!!!

    Adoro suas dicas e ver como estamos sempre aprendendo e nunca desistindo me ajuda a não desistir.

    Tudo de bom,
    Bj…..

  14. Como sempre, me emociono nas suas postagens.
    Parece que foi escrito para mim, sabe, e acredito que deve acontecer com mais pessoas.
    Sempre tentamos tapar o sol com a peneira, sempre tentamos ‘nos’ enganar. Mas chega um momento que cansamos dessa brincadeira. Como você falou, isso só atrapalha a nós mesmas!

    Vou parar de chutar o balde também, colocar ele no lugar de vez!

    Boa semana para nós!
    Bjocas
    Daiene

  15. ana carolina disse:

    Beth minha querida amiga… que mensagem maravilhosa… foi um puxão de orelha pra mim tb… rsrsrs… pq meu balde, nem sei onde está… e minha peneira, affe o sol já tá queimando…
    bjsss muitos bjsss

  16. Eu sou faladeira, né Beth ??
    Eu falo demais, kakakakaka…Fui escrevendo, escrevendo…
    Venha sim, vamos sim curtir bastante…Vou te levar nuns locais mara que estão fora da rota, viu ??
    Beijooooocas

  17. Dona D disse:

    Olá! Vi seu link no blog da Miss Blueberry. Amei a análise que vc fez. Acho que boa parte da peneira são emoções mal resolvidas, dias mal vividos e uma vida não questionada. Sua análise é fruto de uma reflexão, de se questionar a si mesma e isso é muito positivo pra vida, não só parte dela (alcançar uma meta de emagrecimento ou sonho disso).
    Platão disse que “uma vida não questionada não merece ser vivida”. E tenho dito. Isso quer dizer chutar alguns baldes ou enchê-los de coisas internas pra serem jogadas fora. Sei lá…(pensando)
    O que achei lindo foi “Desde então, entrei na linha de verdade e passei uma boa temporada me dando, com total honestidade, e nesses quase 4 meses, me orgulho de um percentual de 90% de acertos.” Linha da verdade e honestidade consigo mesma te leva a lugares não visitados antes, pois os métodos são outros. Isso é lindo!

    Amei este lugar e voltarei mais vezes. Parabéns pela autoanálise. =)

    beijocas, Dona D.

  18. Oi Beth, como está? Demorei, mas voltei. Nossa, teu post me caiu como uma luva. Obrigada sempre pela força, tu indiretamente falou o que eu precisava ouvir. tenha uma semana iluminada. Beijão

  19. Lisa disse:

    Não enfrentamos nenhum problema pessoal sem que tenhamos de uma ou outra maneira contribuido para o mesmo… e eu aqui querendo emagrecer 10 quilos enqto consumo golinhos de leite condiensado, ao lado do computador… tô mais pra engordar outros 10 mais do que emagrecer 5 …….

    • Beth disse:

      É fato. Costumo pensar e dizer algo que um amigo meu sempre me alertou, há anos: ‘Nada acontece sem a minha permissão’.
      Ah, Lisa, mas larga esse leite condensado! Se sem ele o bicho pega, imagine assim! 🙂 Beijo

  20. Carla disse:

    Beth, parabéns não pelo seu anuversário pois como disse; ainda faltam 7 dias; mas sim pela mente aberta que você é… Parece até que você visitou meu blog nos últimos dias antes de postar o que eu também estou vivendo em seu blog. Quanto ao comentário que me deixou, agradeço a força, acho que a balança mecânica é meio doidinha mesmo. Pois dia 25/07 eu estava com 97Kg; segunda-feira passada (01/08) estava com 94Kg, me pesei pois comecei a tomar remédio (Desobesi-M: cloridrato de femproporex 25mg); hoje (03/08) quando cheguei em casa do trabalho fui tirar a roupa, aproveitei que estava só de calcinha e me pesei… Adivinha com quantos quilos eu estava??? 92Kg! Ou eu estou secando em curtíssimo tempo, ou a balança é meio fajuta, ou eu não estou sabendo me pesar.
    Mas tudo bem, vou seguindo em frente e como você disse mas em outras palavras: “Olho no balde e larga essa peneira!”
    Bjs amiga tudo de bom!

  21. Electra disse:

    Oi minha linda!
    Que legal esta sua auto-análise.
    Vc se questiona, se corrige e – vc mesma – sabe e responde as questões.
    Isso é muito bom, maduro.
    O exemplo figurado do balde, foi muito legal e completo.
    A gente dá (apenas) uma bicadinha nele de vez em qdo., mas qdo. soma-se todas as bicadas vemos que temos um belo de um chute.
    Gostei e vou me lembrar sempre disso.
    A gente é o que come…
    Só nós somos responsáveis por nossos sucessos ou fracassos.
    Um grande beijo

  22. Elaine disse:

    Nossa…este post caiu direitinho pra mim. Principalmente o lance da negação.
    Acabamos deturpando algumas realidades pra não sofrermos tanto e assim, acabamos negando pra nós mesmas. E negando, não enxergamos. É lamentável.
    Como dizia a Dra. Maria Salete, terapeuta: Consciência, Vontade e Ação. A base da mudança. Sem estarmos conscientes do erro, não podemos proporcionar as mudanças. E a negação fecha nossa mente pra consciência.
    Adorei o posto!
    Beijocas carinhosas!

  23. Daisa disse:

    Olá Beth! Adorei analogia do balde, movendo devagarinho… É exatamente isto que acontece, aos pouquinhos fugimos da linha!
    Adorei!
    Bjos!

  24. Alaide disse:

    Oi querida! vc é 100000000000000000000000000000000000 eu chuto o balde pra cima e seguro com a minha mão ai vai eu toda sisi ai eu chuto denovo mais seguro firme e vamos q vamos a cada dia aprendendo mais comigo e com vc pois a vida e assim ela nós ensina e a gente quer tapa o sol com a peneira,amei seu post vc estar boa para escrever um livro,ja tem uma caminhada boa de blog eu vou ser a primeira a comprar ,tenha dias maravilhosos!!!!! bjs! lindona!!!

  25. Olvidia disse:

    Gente!, que é isso? essa mulher é advina, gente parece que foi no meu barraco me espionar!. Todo dia prometo que vou dar um jeito na minha vida. Só fica no pensamento. Qd vejo já chutei balde, vassoura, passo rodo geral. Depois da pança cheia, volto a pensar na ra. Fico nesse circulo vicioso. Obrigado por sabias palavras. O bom daqui é que parece que aqui a vida é mais real, coisas do cotidiano… grnade beijo beth e a todas q passam por aqui.

  26. Amélia disse:

    Oi Beth, sei quevc é bem resolvida no quesito blog, mas eu tive que deletar o meu e estou de volta com outro endereço porque sem este mundo não vivo e vc faço questão que esteja lá, acredito que saberás quem eu sou mesmo sem eu me identificar por enquanto… só para te adiantar sou sua fã desde 2006, tinha um blog que iniciava com M… C…de B…eca…rsrsrsrsrs
    Lá eu ex .pi. l i. c o melhor…rsrsrsr
    Beijos e já estou com saudades, sua amiguxa
    D

  27. Lela disse:

    Oi querida

    Nada como um espelho na nossa vida e a gente poder “se mirar”

    Vc não é a ûnica que passou por este processo de negação; eu me sentia “denunciada” cada vez que alguém dizia que eu havia engordado 1k; era como se; ninguém diz nada, então ninguém sabe, Até eu ouvir as palavras…e meu dia acabar – eu não encarava!

    Lindo ler seu processo…reconheço que é pra guerreiros e às vezes isso leva tempo – passei por ele de uma vez no dia do “clic” (já falei sobre isso no blog)

    Deixu parabéns e os votos de aniversário agradeço; meu presente aqui é ter essa terapia especial e gratuita, uma pessoa muito intensa que me vê e “me gosta”

    Te acho o máximo

    continua…

    beiju

  28. Alê disse:

    Olá Beth..
    Vim agradecer os conselhos lá no meu blog, eu realmente estava (estou) na duvida, mas hj vou passar na academia pra conversar com o prof. e ver se eles entendem minhas dúvidas, rsrsrs
    Adorei a idéia de dançar em casa, realmente ajuda a queimar calorias, e anima muitooo rsrsrs (eu fiz)
    Obrigada, querida…
    Tenha um ótimo fds!!!
    Bjussssss

  29. Beth querida tua análise me fez acordar, eu ando dando pequenos chutes no balde vc ta certissima na análogia, amei teu post , foi um sacolejão pra mim um puxão de orelhas bem dado e na hora certa, muitooo obrigada minha querida, a gente tem a mania de achar q ta emagrecendo pra os outros e não é, é uma decisão nossa pra nosso beneficio, pra alegrar a nós mesmas e aos nossos olhos no espelho tods dias de manhã, vc me fez rever isso, tava de novo encontrando desculpas pra comer…. vc me fez acahar o caminho light da força thanks , te adoroooo
    e tb agradeço teu carinho comigo sempre, não tava conseguindo chegar aki em teu cantinho , problemas do meu navegador, mas que já resolvi, coisas do blogger

  30. Beth, tu és e sempre seras uma das pessoas mais bonitas que conheci/cruzei na blogosfera. Ja me “conheces” e ainda nem tinha 18 anos e sempre foste fonte de inspiração para mim e outras pessoas.

    Se não passar aqui a tempo, feliz 55° aniversario. Mereces tudo de bom, sempre 😉

  31. Nina disse:

    Beth, que post PERFEITO!!!
    Negação é algo muito comum e já aconteceu comigo, a gente acha que está se protegendo… Ledo engano!
    E o caminho, o processo, o benefício com certeza é nosso, adorei!
    Fico feliz que esteja encarando de frente, tb estou agindo assim, a fuga não compensa 😉
    Grande beijo!

  32. Eloyza Reis disse:

    Nao é a toa que tenho vc como minha inspiraçao diária. Nao apenas na reeducaçao, mas na vida. Sua forma de ver o mundo, de enfrentar a vida e disfrutar dos momentos especiais a fazem inspiradora. Que bom que sua luz sempre irradia aqui no blog. Muitos beijos, que Deus sempre ilumine seus dias.

  33. Rachel disse:

    Oi Beth, tudo bem com vc? Amei ler este post! Acho que estou bem nessa fase… mas tentando tirar esta peneira a todo cuuuusto, pq a única prejudicada sou eu mesma!!! Te desejo uma semana linda Beth e é sempre maravilhoso te ler. Bjssssssssss

  34. Pingback: E como recomeçar? « Tanto Tempo…

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s