Evolução gradativa e reflexão: Nossa escalada.

Ontem (domingo, dia 20/05) foi dia de cumprimentar a minha amiga balança. Eu até estava pronta para algum resultado esquisito. Sem culpa, pelo contrário, a consciência está tranquilíssima.

Mas com as emoções meio desalinhadas, sentindo o corpo pesado, dores musculares etc. e tomando antibiótico (mordida de um bicho, talvez abelha, que infeccionou e deu trabalho), não estranharia se o resultado do meu empenho da semana não aparecesse.

Não apareceu o resultado justo, mas não houve nenhum desgosto maior, ainda bem…rs Ela me mostrou -100g, então foi positivo e eu não reclamei.  Até porque eu sou de valorizar cada progresso, mesmo que pareça pequeno. Se foi para a direção certa, está valendo.

Mas hoje, me sentindo bem melhor e o corpo já menos pesado, as dores amenizadas (tomando relaxante muscular e analgésico, para ajudar), resolvi pesar de novo, só para dar uma conferida.

E aí, pude comprovar que é tudo questão de momento, mesmo. Pois eu me pesei num horário que não ajuda em nada, depois do trabalho, já quase 20h, já cansada etc. e com tudo isso, ela me mostrou – 400g do que mostrou ontem. Foi só para dar uma espiada, não considerei esse peso o oficial, o de ontem é o que está registrado e será a base para esta semana.

Hoje quero refletir com vocês sobre uma metáfora, associando o nosso processo de emagrecimento/reeducação a uma escalada, vamos nessa?

“Quando o alpinista avança em sua escalada, na direção do topo, ele encontra em seu caminho pedras soltas, pontos falsos de apoio, superfícies lisas e escorregadias, além de vento contrário, chuva ou sol causticante. Ele se depara com tudo isso porque faz parte da escalada.

Não adianta reclamar. Por isso se chama jornada, escalada. Caso contrário, seria um fugaz passeio. No entanto, o mais importante é que o alpinista não foca no percalço. Ele sabe muito bem que se centrar sua atenção nisso, construirá em sua mente razões para não avançar, para não subir.

Explicando: todo obstáculo tem uma energia potencial para a construção de bloqueios mentais, que podem nos paralisar e, às vezes, nos fazer recuar, ou seja, se usarmos a energia da dificuldade, alimentamos nossas mentes de razões para justificar que o melhor é parar, voltar e desistir.

 

A nossa mente sempre procura atender as nossas expectativas, pois buscamos naturalmente o equilíbrio e a satisfação.

Se você procurar razões para justificar que o melhor é parar ou desistir, certamente usará os obstáculos como desculpa e pretexto para justificar e sustentar aquilo em que começou a acreditar como sendo o melhor, nesse caso: parar, voltar e desistir. Isso “tranqüilizaria” a mente. Só que para o ruim, é claro.

Percebem? Vejam só: a gente resolve que vai emagrecer, identifica os motivos para isso e define uma meta, um peso a ser alcançado. Sabemos o que queremos, porque queremos e começamos a nossa ‘escalada’.

 

Vamos encontrar, no caminho, as ‘pedras soltas, ventos etc.’ correspondentes a esse tipo de escalada? Sim, claro! Teremos nossos velhos e maus hábitos, que nos trouxeram (pelo menos boa parte de nós) à situação atual que não nos favorece, senão não estaríamos querendo mudar!

Eles vão nos tentar, nos testar, nos desafiar, não querem ser mudados, e não vão mudar sozinhos, nós é que vamos ter que exercitar, continuamente, um novo jeito de pensar e agir até que ele se torne um hábito que substituirá o outro, ruinzão, antigão, certo?

 

E se a gente entrar numa de “ah, mas o mau hábito não quer me deixar”? E se a gente pensar mais nele do que no que a mudança, gradativa, com paciência e perseverança, vai nos levar, não é melhor?

Teremos mil ‘ventos’ contrários também, claro! Teremos a fominha extra que o inverno traz, a vontade de encher a cara de chopp, refrigerante, sorvetes etc. no verão, teremos (as mulheres) os hormônios efervescentes todos os meses, que influenciam muito, teremos os mil convites para irmos aqui e ali, as festas etc. que muitas vezes são regadas a muita comida…

 

E aí, onde vamos focar? Na comilança que vai nos rodear sem consideração nenhuma com a nossa vontade de emagrecer? Ou no que vamos fazer para conviver com isso, para sempre, de forma natural, tranqüila, educada, elegante, compatível com o que queremos?

O tal alpinista, da metáfora, vê tudo aquilo que poderia ser usado como desculpa para recuar, mas ele não alimenta essa idéia, porque ele pensa assim: onde estão os pontos fixos e os apoios? Os melhores caminhos?

É somente voltando sua atenção aos meios que ele se livra do perigo das desculpas. Ele sabe que só existe uma atitude para chegar ao alvo: focar nos meios.

 
O que interessa mesmo não são as situações que nos desafiam e podem virar desculpas para não seguirmos. O que interessa é como vamos reagir a elas. Como nós as vemos.

A diferença está em ‘estarmos interessados’ em conquistar algo e ‘estarmos comprometidos a conquistar algo’.

 

No mesmo texto onde encontrei a metáfora do alpinista, eu vi a seguinte frase: “Quando você tem interesse por alguma coisa, dedica-se a ela quando é conveniente. Quando está comprometido, você não aceita desculpas, só resultados” , (frase de Ken Blanchard, o autor de O Gerente Minuto, entre outros).

E mais: o autor conclui que o hábito de dar desculpas, na verdade, é um sintoma de falta de compromisso, motivação, visão de futuro ou alvo.

 

Por isso, temos que nos comprometer com nossos objetivos, focando os meios que nos levarão à conquista, em vez de ficar só olhando para as dificuldades, às vezes aumentando-as.

Vamos ver as dificuldades como OPORTUNIDADES de aprendermos a superar, a lidar melhor com cada obstáculo, jogo de cintura!

É isso ai! Acharam legal?

Bom, nova semaninha, vamos caprichar então. Vamos focar nos meios, para chegarmos onde queremos, sem desanimar diante de obstáculos. Que nenhum vento ou pedra solta seja mais forte do que a nossa vontade, a nossa coragem, a nossa disposição em vencer.

Beijos, fiquem com Deus!

Anúncios
Esse post foi publicado em Uncategorized. Bookmark o link permanente.

21 respostas para Evolução gradativa e reflexão: Nossa escalada.

  1. aline disse:

    Como sempre vc arrasando no post…adorei amei pequei pra mim…aliás estou em um momento assim revi minhas metas aquilo que quero realmente para mim para minha vida…e posso te dizer que pela primeira vez estou tranquila focada e feliz no que quero…obrigada…

    Outra coisa a rebecavem para o rio quero marca um encontro com ela pode ser ???
    bjs….

  2. Bom dia amiga linda!!!! que post hein??? não importa o quanto consegui evoluir o importante que você evoluiu… são nas pequenas conquistas que começa os grandes resultados, bjs e uma abençoada terça feira repleta de alegrias, torço por você!!!

  3. Lindo isso Beth!! Mais uma vez uma fonte de inspiração…principalmente pra mim que relaxei tanto… acho que minhas escorregadas servirão de base para eu chegar ao topo!! Então vamos juntas!! Bjs

  4. Tathiana disse:

    Achei muito legal. E adorei a frase em vermelho.
    Vamos à luta!
    BJs.

  5. Lu disse:

    Oi querida, desculpe pela ausência, o tempo é mto curto pra tanta coisa…
    Olha, acho que vc, mais do que ninguém, entende a trajetória do emagrecimento: altos e baixos, tropeços, recomeços, etc. Mas o que há de positivo nisso tudo? O não abandono de si mesmo. Subir numa balança e saber que é preciso fazer algo, representa uma atenção consigo mesmo, e que não dá pra delegar (e nem culpar ninguém). Então, amiga, vc conseguiu mto nesse quesito (rs) e acho que nós sabemos o que tem de ser feito, e no fundo a gente sabe o que a balança “vai falar”, afinal não dá pra tirar 10 se não estudamos 100%, não? Tento não acredita na frase “no pain, no gain”, pq acho que não se deve crer que tudo tem que vir com sacrifífico (O Segredo, nada de jogar essa ideia pro universo), mas qut a dieta, infelizmente, essa frase se encaixa….rs (vc tá entendo? rs). Flor, relaxa e bola pra frente! Bjs!

  6. Carlos disse:

    E aí, amiga! Continuamos na luta, sem desistências!!!!

  7. annecarola disse:

    Oi Beth!!!
    Que bom que esta descendo os numeros da balança hein!!! isso é tão gostoso,satisfatorio.
    Eu me peso pela manha, logo depois que levanto antes do café, acho que é o melhor horario pra isso.
    Fico feliz por sua nova conquista, e mesmo que o ponteiro não se mova não desista ok!

    Bjão pra ti e otima semana!!!

    • Beth disse:

      Anne, o seu blog está protegido, não consegui entrar..
      Estou indo aos poucos, mas de forma efetiva, chegarei lá sim. E desistir é algo que não combina comigo, não há risco.
      Beijos querida

  8. Rosana disse:

    Oi Beth,

    Amei a frase do autor de Gerente Minuto, obrigada por compartilhá-la, essas coisas vão nos ajudando a manter o foco no emagrecimento efetivo, duradouro, que nos traga para um peso saudável.
    Beth, em julho uma nova médica com quem me consultei achou minha pressão elevada, não obstante eu sempre passe duas vezes por ano no cardio e minha pressão sempre se apresentasse adequada, ela achou por bem eu emagrecer e diminuir o sal. E como eu não estava fazendo atividade física que voltasse, pois bem, com medo de ter que tomar anti-hipertensivo, sentindo a água bater, eu iniciei em julho a dieta dos pontos e caminhada, diminuindo drasticamente o sal.
    Da caminhada evoluí para a corrida e até hoje são 12 kgs eliminados ( de 67 para 55). Mas em novembro tive tendinite no tendão da perna direita, parei com a corrida até março, voltei, levei um tombo indo trabalhar e torci o pé direito(ele de novo!), fiquei de molho novamente e estou agora fazendo fisioterapia para poder voltar com a corrida, porém, continuo caminhando e sinto que se parar tudo pode ir por água abaixo rsrsr! É isso Beth, o comprometimento nos faz lutar contra os obstáculos e seguir em frente, nem que seja aos trancos e barrancos!

    Parabéns,
    Beijos,
    Rosana
    SBCampo/SP

    • Beth disse:

      Oi Rosana!
      Obrigada pela visita.
      Parabéns por tudo, você deu uma linda virada hem!
      E essas tendinites, nem me fale, eu penei muito tempo com tendinite do glúteo médio, olha que coisa! E com uma outra tendinite tibial anterior, no pé esquerdo. Aí torci o pé e na ressonância apareceram mais várias lesões, aí o bicho pegou e fiquei 7 meses sentindo. Até que comecei com acupuntura médica e tudo mudou, graças a Deus.
      Pois é, a gente se determina e segue. Com a água batendo ou não, é seguir.
      Beijosssss

  9. ANDREA disse:

    “Quando você tem interesse por alguma coisa, dedica-se a ela quando é conveniente. Quando está comprometido, você não aceita desculpas, só resultados”

    Esta sou eu, prazer, rsrs.

    Oi Beth!!
    Pois é amiga, aqui a coisa funciona bem assim.
    Quando eu quero, quando tenho interesse, me comprometo e não fujo até chegar no meu objetivo.
    Mas como sou uma cara de pau assumida no quesito emagrecimento, quando percebo que estou quase lá… a coisa desanda.
    Foi assim quando zerei os carboidratos da minha dieta. Tive resultados bons, num prazo bom… mas daí, estava me sentindo bem e parei, ou seja, não era mais interessante passar vontades, rssr. Muita sorte não ter engordado tudo outra vez.
    Preciso retomar este comprometimento… que “seria” hoje, mas já falhou. Viu só? Não é nada fácil…

    Boa sorte pra todas nós.
    BEIJOS.

    • Beth disse:

      Eu também sou assim…
      O que quero porque quero, sai de baixo, ninguém me segura.
      O que eu quero mas… mas… aí complica…
      Beijos

  10. Pri disse:

    OOiiii Beth….

    Como sempre seus post’s são maravilhosos…Super motivador 🙂

    Estava com saudades de vir aqui…

    Bjussss

  11. Cris disse:

    Gostei da comparação com o alpinista…pois além das pedras que já existem naturalmente no caminho, ainda tem aquelas que as pessoas vão jogando…foco é tudo mesmo! Desanimar jamais!

    Bjs!!!

  12. Elaine disse:

    Oieeee!!!!
    Muito bom o post, tudo a ver com meu recente momento passado que já está no passado.
    nada como um dia após o outro e a vontade de se superar.
    Parabéns pelos kilos eliminados. Vamos chegar lá!
    Beijokas!

  13. Alisson disse:

    Oiii, Lindona!!
    Você sempre me pega pelas beiradas com seus textos incríveis. às vezes me sinto como uma personagem das suas imagens, quase chegando aos diamantes e desistindo…(emagrecimento) e em outras persistindo e chegando ao cume da montanha (vencendo o CA!!). O equilíbrio é tudo e é isso que eu quero pra minha vida, sorte é que eu tenho minha musa inspiradora para fortalecer a minha caminhada.
    tenha um fds iluminado!
    Beijão.

  14. Karin disse:

    Oi Beth!
    Tudo bem por aí?
    Vc sumiu….

    Felicidades!
    Bjs

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s