Dando um alozinho….

Tudo bem por aí? Por aqui, tudo ótimo, graças a Deus. A semana segue bem, estou conseguindo realizar praticamente tudo que planejei para esses dias. Só tive que reagendar um importante compromisso de hoje, por motivos bemmm acima da minha vontade, mas já há nova data definida para que isso se concretize. Vai dar certo.

Também dei mais um passo adiante no trato com a saúde da boca, estou com 2 pontinhos aqui em função de uma extração (realmente necessária) e está tudo ótimo, sem dor, sem nada demais.

A alimentação está regular, nem sempre exatamente como eu programei, mas sem excessos. Estou no controle, direitinho.

Uma amiga me enviou um e-mail sobre saúde, alimentação etc. e, dentre outras informações bacaninhas, veio esse PLANO DE 10 ETAPAS PARA NUNCA MAIS FAZER DIETA.  Nada que a gente já não tenha lido ou ouvido em algum lugar, não há grandes novidades. Mas são dicas legais,  vale a pena a gente relembrar e aplicar, pois nos beneficiam.

Vou listã-las e, abaixo de cada item, fazer um comentário sobre como eu me encaixo, ou não, no que está sendo orientado.

1 – Comer devagar. Comer muito rápido faz comer mais. O estômago demora cerca de 20 minutos para mandar um sinal ao cérebro. Comendo devagar, o cérebro tem tempo de receber a mensagem de que seu corpo está satisfeito.

[Beth] Eu comia absurdamente rápido, antigamente. E me orgulhava disso, burramente, como se fosse um grande feito! Com o meu processo de RA, aprendi a comer com mais calma, saboreando a comida, conversando, observando as coisas à minha volta.
Mas às vezes eu me distraio! Já notei que quando estou ansiosa preciso de atenção, senão engulo a comida a jato e hoje em dia, não sendo mais habituada, isso me faz mal, me dá indisposição. Antes eu também tinha a tal indisposição, mas era habituada com ela, era ‘normal’ (que coisa)!
E se tenho mesmo muita pressa, aí eu como rapidinho sim, erradamente, eu sei… só que evito isso. Hoje eu sou habituada a ter bem estar com a refeição,e é isso que quero manter.

2 – Garfadas menores. O paladar está na superfície da língua. Se a sua boca está cheia de comida, você nem sente o gosto.

[Beth] Isso é interessante. Eu não costumo dar garfadas muito cheias, mas confesso que, em parte, é porque sou estabanada e se encher o garfo, não dá certo! Cai comida, é ridículo! Kkk
Nunca tinha atentado para o lance do paladar ser na superfície da língua e com a boca cheia  gente não sentir o gosto direito. E  pensando bem, não é que é mesmo?

3 – Concentre-se na comida. Comer em frente à TV ou no carro faz o momento se tornar irrelevante. A falta de atenção faz com que se coma demais.

[Beth] Concordo e acrescento: a gente não curte o que está comendo, não dá valor. Termina com a sensação de ‘Já???’ que acaba podendo (indevidamente) ser seguida de um ‘Ah, então quero mais!”.
Antigamente era comum eu comer vendo televisão, ou em frente ao micro, sem nem olhar direito para o que estava consumindo. Deixei disso, na maior parte das vezes. E fiz meu marido mudar também.  Agora, só em raríssimas ocasiões a gente não come na mesa (atualmente só tenho na cozinha). Em frente à TV só em situações excepcionais (jogo do Flamengo, por exemplo!).
Agora, se eu preciso (ou opto) por comer algo na minha estação de trabalho mesmo, aí é normal eu fazê-lo ao mesmo tempo em que uso o micro, me distraindo, não vou negar…

4 – Apóie o garfo no prato. Se ainda tem comida na sua boca, coloque o garfo no prato. Não o encha novamente até que tenha engolido.

[Beth] Isso funciona. Tem épocas que eu não lembro, mas muitas vezes eu procuro fazer sim. Lembrei agora que quando almoçava com o meu amigo querido, o Leozinho (trabalhávamos na mesma empresa…ai que saudade dele), a gente exercitava isso,  para impregnar o novo hábito.

5 – Sirva a comida em pratos pequenos. Isso resolve dois problemas de uma só vez: o de lavar a louça e o fato de você comer com os olhos.

[Beth] Aí pega. Em casa uso o prato raso, normal. Não tenho necessidade de mudar isso, pois não sou mesmo adepta de pratos cheiões. E jamais me sirvo de comida em prato fundo, primeiro porque acho horrível isso, prato fundo pra mim é pra tomar sopa. Na família do meu marido o povo gosta de prato fundo, pra caber mais comida. Não fui habituada assim, ainda bem.
Mas em restaurantes de comida a peso, geralmente os pratos são imensos e a gente tem que ficar numa atenção danada, pra não achar que está vazio e ele, na verdade, já está com comida suficiente para aquela refeição.

6 – Comida sem gordura engorda. Comidas sem gordura não satisfazem e contêm mais açúcares.

[Beth] Será? Não sou adepta do radicalismo, nem para um lado, nem para o outro. Sobre esses alimentos conterem mais açúcares eu também não sei avaliar, acho que depende né? Acho que nem tanto à terra… nem tanto ao mar. E vocês?

7 – Se não for comida, não coma. Nosso corpo sabe o que é comida de verdade: carnes, frutas, verduras.  Invenções como coca-cola causam problemas de saúde e de sobrepeso.

[Beth] Pois é. E aí o bicho pega mesmo. Hoje eu como muita comida de verdade, coisa que antigamente não fazia parte da minha rotina, que era horrorosa. Mas ainda tem tanta comida ‘falsa’ que eu adoro! A coca zero é uma! Sinceramente, não tenho idéia de abolir nada. Mas consumir com limites e os meus precisam melhorar muito, novamente.

8 – Coma em etapas. Coma a salada primeiro. Isso ajuda a ganhar tempo à mesa e previne que você coma rápido e em grande quantidade.

[Beth] Sempre que possível, é como eu faço mesmo. E quando é restaurante a quilo, fica tudo no mesmo prato, mas eu inicio com a salada. Salvo algumas honrosas exceções, pois se o meu prato for quiche com salada, por exemplo, aí vai junto.

9 – Gordura é necessária na dieta. Seu corpo e cérebro necessitam de gordura para serem saudáveis.  Você come uma quantidade normal de gordura quando come alimentos de verdade, como manteiga, azeite, ovos, castanhas e queijos.

[Beth] Isso o VP orienta também, e já li em diversos outros lugares.  Só que há quantidades adequadas, por dia. É aí que entra o lance da disciplina, da atenção, da moderação. Um colega meu foi orientado a comer castanha por causa do colesterol. Aí, comprava todo dia um saquinho, em vez de comer a quantidade diária adequada. Não rola né? rs

10 – Alta qualidade da comida leva a comer menos quantidade.

[Beth] Não sei se é só a alta qualidade da comida. Acho que é um conjunto de coisas. Há quem tenha hábito, necessidade mesmo (mais pelo emocional) de comer em grandes quantidades, seja qual for a qualidade do alimento. Isso vai de cada um.
Acho que se associarmos a qualidade da comida com os 9 itens anteriores, aí a coisa fica bem bacaninha.

E vocês, como se enquadram nessas dicas? Concordam? Discordam? Já aplicam algumas ou todas? Nenhuma?

Queridonas Lela e Angélica, obrigada pelos selinhos! Estou com dificuldades hoje em mostrá-los, farei depois tá?

Beijo em todos, boa continuação de semana.

Anúncios
Esse post foi publicado em Uncategorized. Bookmark o link permanente.

19 respostas para Dando um alozinho….

  1. Lu disse:

    Oi Beth querida!
    Não querendo te desanimar, acho que nunca conseguiremos viver sem a “falsa comida”. Vivemos num mundo onde a comida sempre está envolvida, não é? A gente sai pra comer, na copa do trabalho sempre tem uma basteirinha, as pessoas agradam a gente com porcarias, sexta a noite ninguém come só alface e por aí vai.
    Sabe o que eu acho? Que a saída é a moderação, não precisamos ser radicais, riscar do nosso caderninho, embora a gente saiba que é caloria vazia, etc, etc
    Se faz bem pro nosso paladar (pelo menos pra algo faz bem…rs) pq não?
    Antigamente, era mto mais fácil ser rígida nesse aspecto. Lembro que qud eu era criança não existia disk-pizza, por ex. Era comida de verdade almoço e janta, de segunda a segunda. Mas aquele mundo era outro, não dá mais pra gente se encaixar!
    Relax, viu querida? Vc já conseguiu tanto, vc é vencedora, mesmo com Coca Zero (tb amo!)
    Bjs!

    • Beth disse:

      Oi lindona, o que você falou é totalmente pertinente. Eu nem tenho mesmo a intenção de abolir certas coisas, o grande barato é moderar, equilibrar, ter bom senso.
      Beijos

  2. Há muito tempo aprendi a comer devagar, morder pequenos pedaços, mastigar vagarosamente e não encher muito o garfo. Infelizmente tem dias que a ansiedade supera esse antigo hábito. Comer em grupo em engraçado, eu sempre sou a última a terminar a refeição, não importa a quantidade no prato, assim tem vezes que me sinto empatando o povo, rsss…
    As dicas são excelentes, mas como você eu não consigo me livrar da coca-cola, que aprendi a substituir pela coca zero (se bem que pela quantidade de sódio da coca zero às vezes penso que o açúcar da coca normal é menos prejudicial).
    Beijos gatona!

    • bethrueda disse:

      Sem dúvida, o sódio dela é absurdo. Mas a normal, hoje em dia, me enjoa. Acostumei com os refrigerantes light, zero etc. e os normais acho ruins, é mole?
      Beijos

  3. Lezie disse:

    Beth, eu nao conhecia teu blog. Hoje entrei no antigo e dei de cara com tuas fotos!!!! Como isso me animou!!! Há dias em que parece que não vamos conseguir… Agora estou visitando os blogs semanalmente, lendo tudo, aprendendo com os exemplos… Gostaria que vc me visitasse, comecei agora um blog pra poder contar com ajuda na RA. Se puder, passa lá e segue!!! Vai ser uma honra e uma grande ajuda! Beijão!
    ganheidevirada.blogspot.com

  4. Nanda disse:

    Ahhh, fiquei feliz que chegou tudo direitinho e mais ainda, que gostou. Naquela época em que estávamos mais que tristes aqui em casa, você deixava mensagens tão lindas, que eu e Roberta não pensamos duas vezes em te mandar um mimo. Era pra ter enviado antes, mas o importante é que chegou. Ahhh e mainha está melhor. Beijos grandes!

  5. Eu AINDA não consigo comer devagar (mas já melhorei bastante), não como em pratos pequenos (mas também não encho de comida), como comida quase sem gordura e claro, como “comida falsa” de vez em quando. Não é o refrigerante, mas alguma outra “coisinha gostosinha”…rs
    Na teoria é tudo tão simples, né?

    Beijos!

  6. Lili Bolero disse:

    Oi Beth…de todas essas dicas a única que não sigo é a 7. Tem sempre uma comida falsa me perseguindo. Hoje, por exemplo, foi uma cocadinha …rsrs. Não como frituras, uso pouquíssimo óleo no preparo dos alimentos. Beijokas.

  7. Lisa disse:

    6. Comida sem gordura engorda. – Pelo menos nos EUA a indústria de dieta passou a faturar horrores desde que começou a onda dos regimes de emagrecimento à base de lowfat. Comida sem gordura não sacia. E retirando a gordura é preciso acrescentar algo pra dar sabor ao alimento… e como açúcar tem menos calorias por grama, a indústria alimentícia taca açúcar nos alimentos… o total de calorias fica mais baixo, mas não sacia. A pessoa volta a comer novamente dali a pouco.

    O grande problema que nos faz engordar é o carboidrato em excesso pq isso é difícil parar de comer. Se vc tiver com fome e comer apenas carne, vc vai se saciar logo. Se vc estiver com fome e comer bolo ou arroz ou pão ou pudim ou manjar… pegou o fio da meada? Bem, essas comidas são altas em carboidrato e resulta num come-come sem parar. 150 gramas de carbo por dia dá pra alimentar bem e não prejudica a saúde. MAS tem de saber dosar o tanto de carbo que se come por refeição. Os diabéticos devem controlar não a qtidade de gordura e nem de proteína que ingerem, mas sim a qtid. de carbo.

  8. Brian disse:

    Olá, companheira de luta!
    Nós, que somos veteranos na luta contra a obesidade, muitas coisas dessas coisas já ouvimos-lemos-relemos… mas foi muito bom lembrá-las novamente. O capitão do navio verifica a búsula de hora em hora para ver se ainda está na rota. Vou copiar, fazer um quadro e colocar próximo à mesa lá de casa.
    Graaannde abraço!

  9. Elaine disse:

    Sempre bom lembrar e relembrar essas dicas. Valeu!
    O mais bacana foi você ter comentado cada dica e como você se comporta em cada uma delas. É um exercício e tanto para rever o comportamento e mudá-los, caso necessário. Vou fazer este exercício também.
    Beijcoas carinhosas!

  10. Cris disse:

    Eu comia super devagar, todo mundo até falava “nossa, ainda não acabou?” , mas com a convivência com a família do marido passei a comer mais e mais rápido. Nunca jantei depois das 20h e hoje se eu chegar meia noite em casa eu faço meu pratinho…hahahaha…horrível, né? Estou tentando reduzir e prestar mais atenção, nem estou mais indo para a frente da TV…

    Beeeth, o Luke está lindo! E que grandão!
    Menina, meu cachorro continua danado, mas de uns dias pra cá anda mais brincalhão, deita perto da gente e fica brincando perto dos pés, deita de barriga pra cima pra gente mexer com ele…e nunca tinha feito isso, ficava pulando, sempre foi ligado no 220v…alguns dizem que é porque está ficando mais velho, outros dizem que é resultado da castração…vai saber, né?

    Bjs!

    • bethrueda disse:

      O veterinário sugeriu castrar o Luke, se ele não tomasse jeito, mas o meu marido não gostou da idéia, sentiu ‘como se fosse ele’ kkkkkkkkkkkkkkk
      🙂
      Beijos!

  11. JT disse:

    Beth,
    Sabe que eu consegui abolir refrigerante do meu cardápio? Mas não foi por conta do emagrecimento não… eu tive refluxo e o refri acentuava. Aí tive os meninos e tive que evitar por conta das cólicas… e resolvi parar de vez! Tem uns 4 anos que não tomo. No incío sentia muuuita falta, principalmente da coca-cola, mas me acostumei e hoje passo numa boa. Coca zero (eu tomava uma por dia) tem muito sódio e é péssimo pra pressão, me livrei.
    Mas confesso que tem umas “inutilidades” que tenho grande dificuldade de me livrar… uma boa caipirinha no final de semana, por exemplo, hummmmmmm
    bjs
    JT

  12. rosimeyreo disse:

    Amiga é como vc falou, nada que não sabemos , mas é muito bom reforçar estas coiisas pois as vezes cai no esquecimento. Só vim te deixar um beijão e uim otimo final de semana.

  13. Edite Lima disse:

    Ótimas dicas ,Beth. Pode ser seguida por qualquer pessoa, independente de fazer dieta ou não. Só temos a ganhar com bons hábitos alimentares. Bjs e parabéns pela determinação com que encara seu regime. Siga em frente.

  14. Ana Paula disse:

    Adorei as dicas e já me vejo dentro de vários desses hábitos. Ufff, ainda bem!!

    Isso de que comida sem gordura engorda, depende de que comida é essa. rsrsrs Acho meio nojentos aqueles pratos cheio de óleo aparecendo.

  15. Lisa disse:

    Oi Beth! Passei pra saber como vc está… que bom que está tudo encaminhando né?

    Obrigada novamente pela força no meu blog… vc me ajuda demais!!

    Um ótimo fim de semana pra vc!!! beijokasss

  16. Fabíola disse:

    Aii, esse item da coca-cola é pertinente, né… o vício!!! Desde que comeceia RA nunca mais tomei, mas com o calor que faz aqui no RJ, as vezes dá uma vontade…rsrs… mas aí vou no suco de goiaba que amo e pronto…rsrs

    Beijos, querida e apareça.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s